Empresa: MYCAREFORCE  
〉〉 Sector: Saúde  
〉〉 Faturação: 15K€/Mês  
〉〉 Investimento Inicial: 100K€  
〉〉 Instagram: 1.2K; Facebook: 1K; 


Olá! Fala-nos um pouco sobre ti e sobre o teu negócio?

Olá! O meu nome é Pedro Cruz Morais e sou co-founder da MyCareforce, uma plataforma 100% digital que conecta enfermeiros com turnos disponíveis em instituições de saúde. 

O nosso foco é B2B e, portanto, os nossos clientes são hospitais, residências e clínicas. Relacionado com as necessidades de testagem à Covid-19, temos também alguns laboratórios que prestam este tipo de serviços como clientes.  

Neste momento, contamos com +4500 profissionais de saúde registados na plataforma e com mais de 20 instituições que confiam na nossa solução para preencher turnos disponíveis. Estes números traduzem-se num volume de vendas a rondar os 15k mensais. 

Qual é o teu background e como surgiu a ideia deste negócio?

Na realidade, nem eu nem o meu co-founder, temos background em saúde. Tínhamos alguma ideia do que gostávamos de fazer mas, como costumo dizer, uma ideia não surge no banho - ao contrário do que às vezes se pensa. Existe um processo de ideação e validação até se chegar ao início de uma ideia. E digo início porque, na verdade, a ideia não é propriamente estática, existe uma visão - claro - mas a verdade é que está sempre a evoluir e acaba por sofrer bastantes alterações ao longo do processo. 

É preciso ter coragem para ouvir e perceber realmente se a ideia que temos vem acrescentar valor ou não. Apesar de às  vezes ser difícil de ouvir, a verdade é que ninguém quer passar 1 ano a desenvolver algo que, afinal, o mercado não quer.

Esta ideia é, na verdade, um pivot de outra ideia e surge quando o João me contou que conhecia pais de amigos que faziam turnos extra, mas que o processo não era muito eficiente. Decidimos investigar um pouco mais e percebemos que havia espaço para melhorar o processo atual. Depois, fizemos muita pesquisa, falámos com enfermeiros, com diretores hospitalares e responsáveis por residências para percebermos exatamente o problema e construirmos a melhor solução possível. 

Como foi o processo de lançamento do negócio?

Diria que o passo mais importante deste processo é a validação. Isto foi algo que - confesso - não tomei muita atenção em projectos anteriores mas que é absolutamente crucial. É preciso ter coragem para ouvir e perceber realmente se a ideia que temos vem acrescentar valor ou não. Apesar de às  vezes ser difícil de ouvir, a verdade é que ninguém quer passar 1 ano a desenvolver algo que, afinal, o mercado não quer. 

No início de qualquer Startup, o produto é essencial e, com poucos recursos, é sempre um grande desafio. No entanto, nós optámos por construir o nosso produto numa plataforma no-code o que nos permitiu construir rápido, barato e mais importante, iterar sobre o feedback que íamos recebendo. Aqui cometemos vários erros, mas que fazem parte do processo de aprendizagem. A verdade é que não vale a pena estarmos a pensar numa arquitectura escalável quando ainda nem temos clientes e, portanto, o nosso mindset foi sempre validar a ideia para chegarmos ao momento em que a tal escalabilidade seria um problema. 

Criar um negócio já é difícil, mas criá-lo sem qualquer apoio torna-se ainda mais e participar num programa de incubação dá-nos as bases e apoio que um Founder precisa.

Como foi os primeiros tempos em atividade? O que funcionou em termos de atrair os primeiros clientes?

No nosso caso temos dois tipo de clientes, B2B e B2C e o nosso maior desafio é equilibrar as duas partes e temos estratégias diferentes para cada um deles. As redes sociais funcionam muito bem para B2C, no entanto, B2B exige mais esforço, cold-calling, cold-emailing, e contacto directo com responsáveis de instituição. 

Como está a correr neste momento o negócio, e como prevês a evolução nos próximos 3 anos?

Está a correr muito bem e o feedback que temos é bastante positivo. Na verdade, acho que, quando começámos, não tínhamos ideia do impacto que teríamos na vida de tantos profissionais de saúde. 

Relativamente à evolução, penso que será positiva. As expectativas de vários estudos são que, por um lado, o mercado continue a crescer a um ritmo acelerado, isto porque a população continua a envelhecer e, portanto, serão necessários mais cuidados, por outro, a preferência por um trabalho mais flexível também vai influenciar positivamente. 

O que destacas como mais importante em termos de aprendizagem com o lançamento deste negócio que queiras partilhar connosco?

Acredito que há dois pontos que, para nós, foram cruciais nesta fase inicial.

 1) Participar num programa de incubação. Não há melhor maneira de nos integrarmos no meio empreendedor. Criar um negócio já é difícil, mas criá-lo sem qualquer apoio torna-se ainda mais e participar num programa de incubação dá-nos as bases e apoio que um founder precisa. 

2) Não é necessário ter um tech co-founder para validar (mas é bom).

Muitos projectos ficam pelo caminho por falta de um tech co-founder, no entanto, há muitas formas de validar o projecto sem este perfil na equipa. No nosso caso, aprendemos - em algumas horas no youtube - como construir uma plataforma em no-code. Há muitas opções no mercado, escolham a que melhor se adequa às vossas necessidades e sejam preguiçosos (no bom sentido!). Precisam mesmo de push notifications? Em 99% dos casos, diria que não. 

Conselhos para os nossos leitores e futuros empreendedores que pretendem lançar o seu negócio?

Bem, esta pergunta daria tema para uma entrevista inteira. Resumindo em dois ou três pontos que considero importantes acho que daria principal destaque à validação antes de avançar para o desenvolvimento propriamente dito. Há muita coisa a definir, produto, modelo de negócio, 

Que plataforma web e ferramentas de marketing digital são usadas para o teu negócio?

  • Bubble (Bubble.io)
  • PipeDrive - CRM
  • Notion e Slack - gestão do dia-a-dia

podcast recomendado por pedro cruz


Podcasts:

Onde podemos saber mais sobre a tua empresa?


Site: mycareforce.co

facebook.com/mycareforce

instagram.com/mycareforce

linkedin.com/company/mycareforce

Recrutamento: Neste momento não temos posições em aberto, acabámos de contratar um Business Developer e passámos a ser 6 na equipa. No entanto, se estiverem interessados na missão da MyCareforce fiquem atentos que vamos contratar em breve 🙂

Fundadores MyCareForce

Olá, sou o José, o fundador do PerfilEmpreendedor. Aqui entrevistamos empresários e líderes de sucesso e partilhamos as suas histórias.

Queremos ajudar a comunidade de empreendedores e futuros empreendedores a começar o seu negócio.

Estás interessado em começar o teu próprio negócio? Inscreve-te na nossa newsletter para estares sempre a par das histórias de empresários de sucesso de lingua Portuguesa, que explicam como começaram o seu negócio.

Integra a nossa comunidade:

  • Recebe conselhos úteis de empresários da nova geração sobre os desafios e as barreiras a ultrapassar num novo negócio;
  • Conecta com outros membros like-minded;
  • Obtém dicas preciosas de como começar e fazer crescer o teu negócio;
  • Recebe de forma exclusiva a nossa newsletter com os melhores exemplos de sucesso;
  • E muito mais...!
  • Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Os campos necessários estão sinalizados.

    {"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}