– Sirva-o “stirred, not shaken”.

007, o famoso agente secreto dos anos 60 que preferia os seus martinis “shaken, not stirred” terá forçosamente que sofrer um rápido upgrade para poder acompanhar a atualidade dos nossos dias. É evidente que a formula “conduzir carros potentes, altamente poluidores” e ser um “duro que passa o dia a matar russos e a beijar loiras” já não adere nos nossos dias, em que a sociedade se preocupa com a pegada de carbono ou não cair em estereótipos machistas. 
 E é neste ponto que ser um agente secreto ao serviço de sua majestade ou aplicar o marketing tradicional ao serviço de seu negócio coincidem: ambos tem que se adaptar ao momento atual, ou seja, não faz sentido usar a mesma fórmula de sempre para novos problemas.

Nesse aspeto o marketing digital difere desde logo da preferência do 007, que invariavelmente escolhia os seus martinis “batidos, não mexidos”. O marketing digital não pode ser demasiado “batido”, no sentido de utilizar várias ferramentas de marketing digital ao mesmo tempo e sem consistência nem impacto ao ponto de perder o foco da audiência a que quer chegar, mas deve ser “mexido” o quanto baste, testar e adaptar à estratégia e à “persona” que quer atingir, para poder surtir efeito.

 

Mas antes de mais, comecemos então pelo princípio. O que é o marketing digital?

Segundo Neil Patel, o marketing digital é “qualquer forma de marketing de produtos ou serviços, que envolva equipamentos eletrónicos”.

A internet por exemplo, é um tipo de tecnologia digital. No entanto, não é a única. O marketing digital inclui também serviços e produtos que usem displays de publicidade, smartphones, e outros media digitais.

Desde que em 1971 foi enviado o 1º email, até aos dias de hoje onde a maioria dos Portugueses utilizam a internet 2 horas por dia, ou em que o Brasil é considerado o 2º país no mundo cuja a população mais tempo está conectado, passando cerca de 9 horas por dia(!), muito mudou.

Por isso, e simplificando, se é no digital que está a audiência do seu negócio, é aí que tem que aplicar o seu marketing.

– Ok, eu quero usar o marketing digital para chegar aos meus potenciais clientes. Como faço? Envio emails, faço publicidade no Google e facebook, publico no Instagram e uns vídeos no youtube… ?

Talvez não, pelo menos não tudo ao mesmo tempo… Pegando na analogia do Martini do 007 usada em cima, nós não queremos o nosso marketing digital demasiado batido, sem um foco concreto da “persona” a que queremos chegar. E por isso, antes de usarmos qualquer ferramenta “ao calhas” temos primeiro que perceber os tipos de marketing digital que existem e como o podemos usar.

 

Que tipos de marketing digital existe?

A seguir vamos resumir, sucintamente, os 10 tipos de marketing digital mais importantes. 

 

Os 10 tipos de marketing digital essenciais:

     1. Marketing de Conteúdo

Oferecer à sua audiência respostas e informação de interesse, através de conteúdo de qualidade. Exemplo: Blog.

 

     2. SEO – (search engine optimization) – Otimização para Motores de Busca

É o processo de optimizar o seu site ou blog para que apareça nas primeiras posições dos motores de busca, quando o utilizador pesquisa por conteúdo relevante para o seu site. Com isso aumenta o trafego orgânico do seu site.

 

     3. SMM – (Social Media Marketing) – Marketing de Redes Sociais

Usar as redes sociais para comunicar com a sua audiência. Para isso deve criar conteúdos e postar artigos relevantes nas redes sociais onde está a sua audiência. Exemplo de redes sociais: Facebook, Instagram, Linkedin…

 

     4. Email Marketing – campanhas de marketing por email

Enviar mensagens direcionadas para a sua lista de contactos de email. As mensagens não deverão ser necessariamente sempre promocionais, mas deve permitir o “engajamento” com a sua audiência e proporcionar conteúdo e informação relevante.

 

     5. SEM – (Search Engine Marketing) – Marketing para Motores de Busca

SEM, tal como o SEO, pretende atrair trafego para o seu site, mas neste caso esse trafego é obtido essencialmente por anúncios pagos nos motores de busca, usualmente atráves do PPC (Pay Per Click). Muitas vezes o próprio termo engloba o PPC +SEO. Exemplo Google Adwords.

 

     6. (CRO) – (Conversion rate optimization) – Otimização de Conversão

É um conjunto de técnicas que aumentam as conversões de um determinado site, aproveitando melhor o tráfego que as páginas já possuem.

 

     7. Affiliate Marketing – marketing de afiliados

Neste tipo de marketing digital, outros produtores de conteúdo são comissionados por si por cada conversão que conseguem para um produto ou serviço. Utilizam normalmente links nesses conteúdos que dirigem para a sua página de conversão.

     8. Influencer Marketing – Influenciadores digitais

Os influenciadores digitais são especialistas em assuntos específicos, ou representam estilos de vida valorizados por uma determinada audiência, de tal forma que tem um grande conjunto de seguidores para os quais podem promover os seus produtos ou serviços.

 

     9. Video Marketing

Cada vez mais os vídeos estão a ser uma forma eficiente e mais usada de transmitir informação pela internet. Conteudo dos vídeos e/ou publicidade em vídeos com grande audiência podem ser muito eficazes. Referencia: youtube.

     10. Instant Messaging Marketing – uso de apps de mensagens

Usar apps, como por exemplo Whatsapps, para comunicar com a sua audiência e publicitar os seus produtos e serviços.

Conclusão

A melhor estratégia não será propriamente usar um bocadinho de tudo, porque poderá não surtir o efeito desejado. Por exemplo, não fará sentido, usando o PPC, investir um pequeno orçamento não consistente em Google ads, porque muito provavelmente não terá a dimensão e escala necessária para os seus objetivos. Ou enviar consecutivamente emails sem valor acrescentado para a sua mailing list. Provavelmente não os vão ler, ou pior, vão coloca-los como spam.

Portanto para servir o seu marketing digital no “ponto”, convém que tenha acesso e conhecimento do estado de arte das estratégias e ferramentas de marketing digital disponíveis, e a seguir, mediante o tipo de audiência que quer atingir e a estratégia para o seu negócio, escolha aquela ou aquelas que façam sentido, num determinado momento e de acordo com a sua estratégia.

Ao contrário do gosto do 007, diria que o marketing digital deve ser servido algo “stirred”, mexer, experimentar o que funciona, mas sem perder o foco do que quer atingir, e evitar o “shaken”, isto é, usar de tudo um pouco mas sem consistência e eficácia, perdendo o efeito desejado.

Olá, sou o José, o fundador do PerfilEmpreendedor. Aqui entrevistamos empresários e líderes de sucesso e partilhamos as suas histórias.

Queremos ajudar a comunidade de empreendedores e futuros empreendedores a começar o seu negócio.

Estás interessado em começar o teu próprio negócio? Inscreve-te na nossa newsletter para estares sempre a par das histórias de empresários de sucesso de lingua Portuguesa, que explicam como começaram o seu negócio.

Integra a nossa comunidade:

  • Recebe conselhos úteis de empresários da nova geração sobre os desafios e as barreiras a ultrapassar num novo negócio;
  • Conecta com outros membros like-minded;
  • Obtém dicas preciosas de como começar e fazer crescer o teu negócio;
  • Recebe de forma exclusiva a nossa newsletter com os melhores exemplos de sucesso;
  • E muito mais...!
  • Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Os campos necessários estão sinalizados.

    {"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}