Empresa: MUM'S COOKING  
〉〉 Sector: Alimentação  
〉〉 Nrº Clientes Fidelizados: +300  
〉〉 Investimento Inicial: 10K€  
〉〉 Instagram: 5,2K; Facebook: 1.3K


Olá! Fala-nos um pouco sobre ti e sobre o teu negócio?

Olá! Eu sou a Catarina e sou a fundadora da Mum’s Cooking, uma marca portuguesa de comida congelada saudável.

Saudável, porque não leva aditivos, apenas ingredientes verdadeiros e de origem biológica.

Congelada, para estar sempre à mão naqueles dias sem tempo ou energia para preparar o jantar! Com a Mum’s Cooking basta ligar o forno, abrir o congelador e o jantar fica pronto - sem dramas e sem pesos de consciência.

Os meus clientes são maioritariamente mães com filhos pequenos, mas cada vez mais vamos tendo pais, ou até pessoas sem filhos ou com filhos já crescidos. A verdade é que a Mum’s Cooking é uma boa solução para qualquer pessoa!

Neste momento temos já mais de 300 clientes e quase 60% das nossas encomendas são de clientes repetidos. A nossa faturação anual tem vindo a crescer ano após ano, e em 2021 pela primeira vez já está nos cinco dígitos!

Qual é o teu background e como surgiu a ideia deste negócio?

Estudei Economia e Gestão e comecei a minha carreira em consultoria, entre Lisboa e Luanda. Depois fui para Londres, onde durante 5 anos trabalhei na área financeira.

Comecei a interessar-me por alimentação saudável depois de ser diagnosticada como uma doença autoimune, e mais tarde com um cancro da mama. Na altura estava de volta a Lisboa, já com um filho. No final da licença de maternidade resolvi despedir-me do emprego em Londres e começar a procurar emprego em Lisboa, mas o diagnóstico de cancro e o início dos tratamentos vieram pôr esses planos on hold.

A ideia da Mum’s Cooking nasceu depois da minha primeira sessão de quimio - já antes tinha sentido a falta de um produto assim, fácil de preparar e verdadeiramente saudável, e nesta fase ainda mais. Na altura tinha tempo disponível para me dedicar ao projecto, e pensei que seria uma forma também de conseguir de futuro ter mais tempo e flexibilidade para o meu filho e a minha família. Por isso, ainda durante os tratamentos resolvi arregaçar as mangas e criar a Mum’s Cooking, com a missão de tornar mais fácil a alimentação saudável para toda a gente.

A verdade é que nunca antes me imaginei empreendedora, e nem sequer gostava de cozinhar - mas sempre adorei ter o congelador cheio!

Como foi o processo de lançamento do negócio?

Comecei pela área em que estava mais confortável, fruto da minha experiência profissional, e também a que faz mais sentido para começar: a definição estratégica do negócio. Desde a missão e valores, objetivos, qual seria o público alvo, como queríamos comunicar, até à própria definição do nome e imagem da marca. Nesta fase fiz um estudo de mercado que partilhei com família e amigos e através do qual obtive cerca de 500 respostas que validaram muitas das ideias e pressupostos que já tinha.

Depois comecei a testar receitas, e rapidamente decidi abrir vendas - ao fim de poucos meses de projecto, em Outubro de 2018, fiz um “soft launch” para família e amigos, que foram passando a palavra. Foram os meus primeiros clientes, que compravam o produto ainda muito rudimentar (em sacos de congelação!) e que me davam feedback precioso. As receitas ainda estavam a ser aperfeiçoadas (e muitas receitas novas foram desenvolvidas desde aí), as embalagens ainda eram inexistentes, eu era CEO, cozinheira, estafeta, marketeer e tudo e tudo… Mas considero que foi fundamental para ter este primeiro contacto com clientes e receber feedback verdadeiro.

A primeira parte do processo que deleguei foi a parte da cozinha - até porque eu nem podia, fisicamente e por questões de saúde, cozinhar quantidades tão grandes, nem queria. Comecei isto porque não gostava de cozinhar, eu era uma potencial cliente!

Ainda assim continuei eu a fazer tudo o resto durante muito tempo.

durante os primeiros 1-2 anos ouvi demasiado os outros, e muitas vezes diziam-me coisas menos boas - que isto era só um hobby, que eu devia arranjar um “emprego a sério”, … Na altura estas coisas deitaram-me abaixo e magoaram-me. Felizmente tive sempre à minha volta pessoas que me apoiavam e que acreditavam em mim (mesmo quando eu não acreditava)

Em Janeiro de 2019 criei as redes sociais da Mum’s Cooking, para começar a chegar a mais pessoas, e em Fevereiro de 2019 criei o primeiro site (no Wix), com loja online. Ao longo deste ano comecei também a profissionalizar mais o negócio, e entre outras coisas certifiquei a minha cozinha doméstica como cozinha industrial, com a implementação de todo o processo de Higiene e Segurança Alimentar. Comecei também a pesquisar e desenvolver as embalagens da Mum’s Cooking.

Em 2020 investimos no marketing e divulgação. Mesmo antes da pandemia, lançámos as novas embalagens e nova imagem da marca. Durante o primeiro confinamento fizemos finalmente outsourcing da gestão das redes sociais e da nossa newsletter para uma agência, a Streaming Ideas, com quem trabalhamos como se fossem parte da equipa. Contratámos também uma equipa de especialistas para desenvolverem o nosso novo website (no Shopify) e um projecto de PR. Foi também no início de 2020 que começámos a trabalhar com a nossa nutricionista, a Marta Magriço.

Mais para o final de 2020, fechámos a certificação biológica de todos os nossos produtos e incluímos nas embalagens rótulos detalhados, incluindo toda a informação nutricional.

No último ano apostámos nas embalagens sem plástico, nomeadamente frascos de vidro para vários dos nossos produtos que os clientes podem devolver que nós esterilizamos e reutilizamos, numa lógica de economia circular. Fizemos outsourcing das entregas para uma empresa parceira, a biOrgani, e expandimos a área de entregas para toda a Área Metropolitana de Lisboa. E estamos agora a desenvolver o nosso projecto de expansão!

Como foi os primeiros tempos em atividade? O que funcionou em termos de atrair os primeiros clientes?

Os primeiros clientes foram familiares e amigos, ou amigos e conhecidos destes. Começámos por funcionar numa lógica de boca a boca/ passa a palavra, e apenas tínhamos um email e o meu número de telefone. Quando começámos a chegar a mais gente testámos o Facebook, Instagram e newsletter, e até agora o canal que nos traz mais clientes é o Instagram - mas convém sempre estarmos atentos aos outros. Continuamos a ter muitos clientes que nos chegam por recomendação de alguém, e tenho sempre a preocupação de ter um contacto personalizado com as pessoas, seja por Instagram, WhatsApp ou telefone.

Não fazemos muita publicidade - já tivemos um projecto de PR que ajudou a divulgar a marca. Os poucos sponsored posts que fizemos não apresentaram grande retorno. Da mesma forma já fizemos várias ações com influencers e percebemos que quando é generalizado não funciona tão bem.

A nível de programas de conversão/ fidelização, os descontos ajudam sempre (por exemplo um desconto para primeiras entregas, que atrai as pessoas a experimentar, ou um desconto pontual em época de férias por exemplo). Evitamos estar sempre com descontos porque não faz parte da nossa política e acredito que também reduz o valor que as pessoas dão ao nosso produto.

Como está a correr neste momento o negócio, e como prevês a evolução nos próximos 3 anos?

Neste momento o negócio está a correr bem, de tal forma que estamos a estudar as nossas opções de expansão. No curto prazo o objectivo é termos um espaço próprio para a Mum’s Cooking, para a produção e armazenamento, que possa servir também como pickup point de entregas, embora esperemos que a grande maioria das nossas encomendas continue a ser entregue em casa dos clientes. Esperamos assim poder aumentar a produção. Para mim pessoalmente será uma oportunidade de delegar a gestão do dia a dia, deixando-me mais liberta para o desenvolvimento do negócio no longo prazo.

Boas decisões que tomei: acreditar em mim, no meu projecto e na minha intuição. Não ceder mesmo quando parecia mais fácil. Por exemplo, sempre disse que queria que esta fosse uma marca sustentável, não industrial, de produção local, biológica etc.

A nossa margem operacional é de cerca de 40%, e esperamos que aumente com escala e acordos com fornecedores. O valor do nosso cliente médio por ano é de 110€ com um custo de aquisição de 10€. Temos cerca de 1000 visitas ao site por mês, quase todas vindas do Facebook ou Instagram, ou de algum artigo pontual que tenha saído. Destas visitas, cerca de 3% convertem em vendas, e o tempo médio de permanência no site é de 1 minuto.

A nossa newsletter segue cerca de 2 vezes por mês para quase 400 pessoas.

Temos 1300 seguidores no Facebook e 5200 no Instagram.

O nosso aumento de vendas YoY tem sido superior a 140% nos últimos 2 anos.

Actualmente todas as nossas vendas são efetuadas através da nossa loja online e entregues pelo nosso parceiro de distribuição.

O que destacas como mais importante em termos de aprendizagem com o lançamento deste negócio que queiras partilhar connosco?

Boas decisões que tomei: acreditar em mim, no meu projecto e na minha intuição. Não ceder mesmo quando parecia mais fácil. Por exemplo, sempre disse que queria que esta fosse uma marca sustentável, não industrial, de produção local, biológica etc. Sempre disse que não queria ir para grandes supermercados porque isso acabava por corromper o conceito da marca. Já rejeitei algumas propostas de supermercados e não me arrependo - podia estar a crescer mais depressa, mas não me teria mantido fiel aos meus princípios!

Erros ou decisões menos acertadas: achar que podia/ conseguia fazer tudo sozinha. Não me arrependo porque o facto de ter tomado as decisões de delegar determinadas tarefas na altura em que as tomei fez com que as passasse às pessoas certas, que antes ainda não tinham aparecido. Mas pus muita pressão em mim própria ao início. Além disso durante os primeiros 1-2 anos ouvi demasiado os outros, e muitas vezes diziam-me coisas menos boas - que isto era só um hobby, que eu devia arranjar um “emprego a sério”, … Na altura estas coisas deitaram-me abaixo e magoaram-me. Felizmente tive sempre à minha volta pessoas que me apoiavam e que acreditavam em mim (mesmo quando eu não acreditava).

Forças fora do meu controlo: tendências de crescimento do mercado biológico/ saudável (mas acredito que também houve alguma visão da minha parte - até porque já conhecia o mercado britânico, que está uns anos à frente do mercado português neste aspecto, e por isso sabia que deveria ser uma questão de tempo até a tendência chegar cá).

Hábitos/ habilidades que possuo: acredito que o meu curso/ background me ajudou muito a desenvolver este projecto. A paixão pela alimentação saudável foi crucial - acho que não me conseguiria entregar de coração a um projecto no qual não acreditasse verdadeiramente. De resto, muito foco (“drive”) e trabalho, e acreditar que vamos conseguir!

Vídeo que representa o pitch da Catarina na Gala de Entrega de Prémios do Acredita Portugal, do qual a Mum's Cooking saiu vencedora.

Conselhos para os nossos leitores e futuros empreendedores que pretendem lançar o seu negócio?

  1. Ninguém se vai dedicar ao teu negócio como tu mesmo. És tu quem mais tem que acreditar e que te esforçar para que isto dê resultado!
  2. Afasta as pessoas negativas e rodeia-te de pessoas que acreditam em ti - as que não te deixam desistir mesmo quando estás prestes a largar tudo! São essas que mais te vão ajudar a chegar mais longe (e a acreditares cada vez mais em ti).
  3. Sê fiel a ti próprio, aos teus valores, àquilo em que acreditas. Ouve-te e acredita em ti, sempre!

Que plataforma web e ferramentas de marketing digital são usadas para o teu negócio?

  • Shopify (loja online)
  • Mailchimp (newsletter)

Livros (e/ou outras fontes de inspiração) recomendados pelo “(entrevistado)”

Gosto de seguir outras empreendedoras “do bem” - da área da sustentabilidade, alimentação saudável, etc., e de ocasionalmente ouvir podcasts dentro destas temáticas e com estas pessoas. Em geral são pessoas como eu, fiéis aos seus princípios e sem grandes devaneios de crescimento repentino. Isto para mim funciona como validação de que o que estou a fazer está bem. Tento sempre ter cuidado para não entrar em comparações com outras pessoas e projectos, algo que no passado já me consumiu muito!

Tenho lido e discutido bastante acerca de empoderamento feminino, o que me ajudou pessoalmente a ganhar confiança em mim e no meu projecto.

Onde podemos saber mais sobre a tua empresa?

Site: www.mumscooking.pt

Instagram e Facebook: mumscooking.pt

Fundadora Mum´s Cooking

Olá, sou o José, o fundador do PerfilEmpreendedor. Aqui entrevistamos empresários e líderes de sucesso e partilhamos as suas histórias.

Queremos ajudar a comunidade de empreendedores e futuros empreendedores a começar o seu negócio.

Estás interessado em começar o teu próprio negócio? Inscreve-te na nossa newsletter para estares sempre a par das histórias de empresários de sucesso de lingua Portuguesa, que explicam como começaram o seu negócio.

Integra a nossa comunidade:

  • Recebe conselhos úteis de empresários da nova geração sobre os desafios e as barreiras a ultrapassar num novo negócio;
  • Conecta com outros membros like-minded;
  • Obtém dicas preciosas de como começar e fazer crescer o teu negócio;
  • Recebe de forma exclusiva a nossa newsletter com os melhores exemplos de sucesso;
  • E muito mais...!
  • Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Os campos necessários estão sinalizados.

    {"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}